• Responda à pergunta do dia e concorra a prêmios - Clique Aqui

Adolescente morre após ser atingido por porta de ônibus aberta em Cubatão

A morte de um adolescente de 14 anos, na última segunda-feira (26), causou revolta na população de Cubatão (SP). Segundo testemunhas, o garoto, que havia acabado de sair de casa, foi atingido pela porta de um ônibus e, em seguida, acabou atropelado. O motorista não teria parado para prestar socorro e, de acordo com familiares, a omissão teria sido determinante para sua morte. Durante o velório do rapaz, amigos e familiares protestaram contra a situação e demonstraram revolta com a omissão de socorro. Em vários momentos, antes do corpo ser encaminhado para o nordeste, onde seria enterrado nesta terça-feira (27), o grupo cantou e entoou vários gritos pedindo ajuda das autoridades para que a situação seja rapidamente esclarecida. O acidente aconteceu no bairro Vila Nova. Segundo a família, Kauã Victor dos Santos havia acabado de sair de casa e estava na Avenida Nossa Senhora da Lapa. “Ele me disse, ainda no hospital, que o ônibus estava com a porta aberta e a porta acabou acertando o meu filho. Ele caiu e nisso foi atropelado”, explica o pai do adolescente, Jeferson dos Santos. Jeferson afirma que o filho foi socorrido apenas quando uma viatura da Polícia Militar, que fazia patrulhamento pelo bairro, encontrou o menino machucado no chão. “Ele me disse que não conseguia levantar, não tinha forças. Quando cheguei no local, meu filho estava ensanguentado. Dali, fomos direto pro Pronto Socorro”, relembra. Segundo os familiares, Kauã foi atendido, primeiramente, no Pronto Socorro de Cubatão, onde os médicos disseram à família que o menino havia sofrido diversas fraturas e precisaria enfrentar uma cirurgia. de urgência Para a realização do procedimento, Kauã acabou sendo transferido para o Hospital Modelo. “Os médicos do Hospital disseram para esperarmos o pior, pois a situação dele estava realmente muito difícil. Ele havia perdido muito sangue por conta do acidente. Depois da cirurgia, falaram para irmos para casa já que não poderíamos fazer nada por ele ali no hospital”, conta o pai. Quando chegou em casa, Jeferson disse que não conseguiu ficar em paz e voltou para o hospital para ver o filho. “Quando voltei, já percebi um clima estranho. Uma assistente social veio falar comigo e disse que o médico me atenderia. Quando ele chegou, disse que meu filho não tinha resistido. O Kauã teve uma parada cardiorrespiratória e acabou morrendo”, lamenta. O corpo do jovem foi levado, na manhã desta terça-feira (27), para a Bahia, onde será enterrado. Em contato com o G1, a Translider afirma que uma equipe da Polícia Civil vistoriou um, dos trêsônibus da empresa que passava pelo local do acidente, e que descartou a participação do veículo na colisão. Os outros dois ainda não foram vistoriados. Segundo a empresa, os motoristas estão à disposição para ajudar nas informações que forem necessárias.

Postagem original. Data original: 27/03/2018 12h06.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Entrar






Cadastre-se
Esqueceu sua senha?

Cadastre-se