• Responda à pergunta do dia e concorra a prêmios - Clique Aqui

Após uma morte, Peruíbe confirma novo caso de paciente com febre amarela

O último balanço divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde informa que já foram confirmadas sete mortes por febre amarela na região da Baixada Santista e Vale do Ribeira

A Prefeitura de Peruíbe confirmou o terceiro caso de febre amarela na cidade. A doença foi diagnosticada em um homem de 50 anos, morador do bairro Guaraú, que não foi vacinado. A cidade já registrou um óbito por febre amarela. O paciente recebeu atendimento médico na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Peruíbe, mas não precisou permanecer internado. O diagnóstico da doença foi confirmado pelo Instituto Adolfo Lutz, no dia 17 de abril. Um outro homem, de 40 anos, morador do Caraguava, morreu no dia 29 de março. Ele costumava frequentar áreas de mata fechada e não havia tomado a vacina. A vítima faleceu após ficar internado na UPA da cidade. Outro caso confirmado foi de uma mulher de 42 anos, moradora do Jardim Icaraíba. Ela recebeu alta e está estável.

Segundo informações da Secretaria de Estado da Saúde divulgadas no último balanço, já foram confirmadas sete mortes por febre amarela na região da Baixada Santista e Vale do Ribeira. Outras onze pessoas também foram diagnosticados com a doença. A Prefeitura de Peruíbe ainda informa que foram aplicadas 44.240 doses da vacina até a manhã de quinta-feira passada (19). O número corresponde a 77% da meta de imunização. Não está ocorrendo mais intensificação da vacinação, que segue normalmente de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h, na Unidades da Casa da Mulher, Caraguava, Parque do Trevo e Jardim Veneza.

A primeira morte por febre amarela na Baixada Santista, em Itanhaém, foi confirmada pela Secretaria de Saúde no dia 9 de fevereiro. A vítima é um homem que morava em um sítio a 15 km de Parelheiros, extremo Sul da capital paulista, onde foram encontrados macacos mortos com a doença. Já no Vale do Ribeira foram registradas duas mortes em Miracatu e outros cinco casos com diagnóstico fechado. Em Itariri também ocorreram duas mortes causadas pela infecção por febre amarela e há mais três casos confirmados. Um dos óbitos causou grande comoção na região. Ainda foram registrados casos em Iguape, Juquiá e Pedro de Toledo. Um morador da cidade morreu no dia 16 de março, após ser internado no Hospital das Clínicas, na capital paulista, com febre amarela. Os sintomas de César Ferreira Dias, de 30 anos, começaram muito antes da descoberta da doença, mas diferentes médicos garantiram que ele estava apenas com gripe e iniciaram um tratamento errado.

Postagem original. Data original: 20-04-2018

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Entrar






Cadastre-se
Esqueceu sua senha?

Cadastre-se