• Responda à pergunta do dia e concorra a prêmios - Clique Aqui

Doria esquiva, mas Covas declara que prefeito será candidato a governador

O vice-prefeito de São Paulo, Bruno Covas, disse que João Doria vai defender o legado tucano no Palácio dos Bandeirantes em 2019, como governador. A declaração foi feita na presença de Doria em reunião com filiados do PSDB na noite desta terça-feira (27), no centro da capital.
Após a apresentação de um balanço do primeiro ano da gestão municipal, os diretórios tucanos manifestaram apoio à candidatura de João Doria para governador e Geraldo Alckmin para presidente.
“É esse legado de tantos homens que se esforçaram para que pudéssemos nos orgulhar de sermos tucanos e paulistas que o João Doria vai defender a partir do ano que vem, no Palácio dos Bandeirantes”, disse Covas.
Doria discursou ao fim do encontro: “Há um mês atrás existia uma tese de que o PSDB não teria candidato próprio ao governo do estado de São Paulo e em menos de 30 dias esta decisão foi sepultada por força da manifestação de vocês, militantes do PSDB.”
Apesar da pressão dos presentes -Doria chegou a ser interrompido por gritos de “ou-ou-ou Doria Governador”-, o prefeito evitou confirmar a candidatura antes das prévias do partido em março. “Na hora certa esse anúncio será feita para vocês”, afirmou.
O vice-prefeito Bruno Covas assumirá a cadeira de Doria caso o prefeito seja escolhido pelo PSDB para disputar o governo do Estado. O prazo limite para a desincompatibilização do cargo é 7 de abril. Na segunda (26), Doria declarou que a administração municipal não depende dele para funcionar, destacando o trabalho do vice Bruno Covas, a quem chamou de “brilhante e atuante”.

Postagem original. Data original: 28 FEV 2018.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Entrar






Cadastre-se
Esqueceu sua senha?

Cadastre-se