• Responda à pergunta do dia e concorra a prêmios - Clique Aqui

Justiça Eleitoral cassa Teles e julga chapa de Suman na terça – destaque do Jornal Assunto Cidade

COQUETEL

Cassado

Não deu mais para o vereador José Teles Junior. A Justiça Eleitoral de Guarujá cumpriu decisão do Tribunal Regional (TRE) e comunicou à Câmara que o mandato dele está extinto.

Pela ordem

Em seu lugar, a justiça apontou, em uma lista anexa ao comunicado, a relação de suplentes para que sejam convocados por ordem de votos.

Brilhantina

Mas, isso não será problema, pois o primeiro suplente, Wanderley Maduro dos Reis, ex-presidente do Legislativo e antigo cacique da política local, já está com o terno pronto há tempos.

Eu quero

Maduro, inclusive, ingressou com petição pedindo celeridade da Justiça Eleitoral na comunicação ao legislativo local sobre o que já havia sido decidido há algumas semanas, mas vinha sendo alvo de recursos por parte da defesa de Teles.

Raposa

A posse de Maduro deve ocorrer ainda nesta terça (5), durante a sessão ordinária. A entrada em cena de Maduro mexe no tabuleiro político da cidade e, como em terra de cego quem tem um olho é rei, isso não agrada a alguns dos protagonistas atuais. editorial

Em São Paulo

Na mesma terça-feira (5), o Tribunal Regional Eleitoral julga em plenário o pedido de cassação da chapa de Válter Suman, recomendada pelo Procurador Regional Eleitoral, uma versão de promotor em nível estadual.

Um a zero

O julgamento teve início há três semanas e o primeiro voto foi a favor do prefeito, mas outro desembargador pediu vistas do processo e seu voto será conhecido na sessão desta semana. O TRE tem sete desembargadores.

Terceiro turno

O processo foi movido pela adversária Haifa Madi, que alega abuso do poder econômico por parte do candidato eleito no segundo turno com pouco mais de dois mil votos de diferença.

Fatos e manchetes

Nunca é demais informar que o processo inclui entre os réus o jornalista Valdir Dias, editor responsável pelo Assunto Cidade – O Jornal de Guarujá, publicação arrolada pela denúncia.

Habilidade

O deputado federal Marcelo Squassoni (PRB) mostrou firmeza e usou com muita habilidade seu mandato e a condição de presidente da Comissão e Minas e Energia da Câmara dos Deputados, no episódio da greve dos caminhoneiros. O parlamentar  cobrou ministros em inúmeras audiências no Palácio do Planalto, defendendo o atendimento às reivindicações dos grevistas.

Articulação

Em São Paulo, durante o final de semana, Squassoni também ajudou na articulação do diálogo entre o governador Marcio França (PSB) e as autoridades federais. Como diria o saudoso Zé Forte, ponto para Squassoni.

Ouvir é ouro

Durante a crise do combustível, a sinergia entre o governo municipal e a empresa de transporte coletivo foi fundamental. Houve contratempo, mas a crise foi resolvida com um diálogo que há muito não se via nesse contexto.

Carreira solo

Há casamentos que não parecem, mas um dia se desfazem. William Bonner e Fátima Bernardes, Chico Buarque e Marieta Severo e por aí vai. O que ninguém nunca imaginou foi uma separação política entre Jesus Alves dos Reis e Farid Madi.

Pé quente

Prepare-se para ouvir muito um nome durante a campanha eleitoral deste ano: Nilson Bonome. Profundo conhecedor das coisas públicas, o candidato a deputado federal tem um aliado de peso na cidade, o empresário Maurício Mônaco, da Auto Escola Capra, um verdadeiro “pé quente” em eleições.

Última cartada

A ex-prefeita Maria Antonieta tenta um último recurso contra a sentença que a condenou a não mais ocupar qualquer cargo público, inclusive o de professora da rede municipal. Sua defesa alega que a substituição de advogados não foi plenamente observada pela justiça, o que teria cerceado sua atuação.

É nós…

O vereador Nego Válter ajeita os últimos detalhes, mas já de malas prontas para assumir o cargo de adjunto na Casa Civil do governador Márcio França. Seu suplente imediato é Dedé do Adélia.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

Entrar






Cadastre-se
Esqueceu sua senha?

Cadastre-se








Pergunta do Dia:

A epidemia de febre amarela acabou?