• Responda à pergunta do dia e concorra a prêmios - Clique Aqui

Rastro de fogo é visto no céu por moradores da Baixada Santista

Um rastro de fogo foi visto no céu por moradores de Santos e São Vicente no final da tarde e início da noite de quarta-feira (18). O ponto em chamas que caía em alta velocidade chamou a atenção de quem fazia uma pausa na correria do dia a dia. O funcionário público João Barbosa de Saboya chegava à igreja messiânica que frequenta, em Santos, por volta das 18 horas, quando avistou o fenômeno. “Avião não era, porque não deixava rastro e era amarelo-fogo. Quando percebi que era algo diferente, fiz a foto. Logo depois desapareceu, parecia estar longe, era uma bola no céu e caía como um risco”.

Curioso sobre o registro que tinha feito no bairro Encruzilhada, Saboya conversou com amigos sobre o ponto de fogo na atmosfera. “Perguntei se eles tinham visto, mas ninguém havia prestado atenção no céu”, lamenta.

Cerca de 20 minutos antes, o jornalista Joaquim Ordonez estava com a câmera em mãos, registrando o pôr-do-sol na orla do Gonzaguinha, em São Vicente, quando também foi surpreendido pelo fenômeno. “Olhava para o céu quando vi esse rastro de fogo. Ele se deslocava lentamente em direção à serra. Sem dúvida, não era um avião. Achei estranho, mas não consegui identificar o que era. Será que é um meteoro?”, questiona.

Segundo Amaury de Almeida, professor e chefe do Departamento de Astronomia do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG) da Universidade de São Paulo (USP), tudo indica que as imagens captadas pelos moradores da Baixada Santista tenham relação com “um fragmento de lixo espacial entrando na baixa atmosfera da Terra”.

Lixo espacial é tudo aquilo que foi mandado para o espaço orbital, ou seja, em torno da Terra, e não tem mais utilidade, como, por exemplo, fragmentos de foguetes, satélites desativados e outros. O especialista explica, ainda, o motivo das chamas. “Com o atrito na atmosfera acontece a sua queima, reduzindo as chances de um impacto na superfície”, afirma Almeida.

Postagem original. Data original: 19-04-2018

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Entrar






Cadastre-se
Esqueceu sua senha?

Cadastre-se