• Responda à pergunta do dia e concorra a prêmios - Clique Aqui

Site de grifes de luxo vende relógio suíço por R$ 1,6 mi

A Bell&Ross é francesa, mas fabrica seus relógios na Suíça, com modelos inspirados na aviação. No Baselworld, o salão de modelos de grife de Basileia, que terminou dia 27, a marca conseguiu vender “apenas” três exemplares – cada um custava quase € 400 mil. Um deles será vendido no Mr Porter, um site de produtos de luxo (preço informado de R$ 1,589 milhão), outro em uma loja na internet e o terceiro no comércio físico. Depois o comprador poderá, se desejar, viajar em um jatinho particular à Suíça para conhecer o relojoeiro que o fabricou. A grife é uma exceção, pois só agora os grandes relojoeiros suíços estão descobrindo as vendas pela internet e atuando com mais frequência nas redes sociais – apenas 3% das vendas desse segmento são feitas pela internet.

Patek Philippe

É o caso da Patek Philippe, fundada em 1839, que lançou no salão sua primeira conta no Instagram. No ano passado, a Omega organizou de surpresa uma venda por meio da mesma rede social. Os fabricantes apostam que a internet não irá substituir as lojas tradicionais, mas que, ao contrário, lhes dará instrumentos para atrair seus clientes as suas lojas. O medo das grifes de relógios em relação à internet é o risco de falsificações e para não perder sua imagem de produto excepcional.”Ninguém encontrou ainda a fórmula mágica, o luxo na era digital ainda não foi inventado”, afirma o diretor da caríssima Bell&Ross, Carlos Rosillo. “Deve-se criar um caminho do digital ao real e do real para o digital”, afirma o presidente da Bulgari, Jean-Christophe Babin.

Postagem original. Data original: 27/03/2018

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Entrar






Cadastre-se
Esqueceu sua senha?

Cadastre-se