• Responda à pergunta do dia e concorra a prêmios - Clique Aqui

Suspeito de participar de roubo a casa de segurança é encontrado morto na rodovia Padre Manoel da Nóbrega

A polícia investiga as circunstâncias da morte de um rapaz encontrado baleado na Rodovia Padre Manoel da Nóbrega, em Itanhaém, neste sábado (12). A suspeita é que ele faça parte de uma quadrilha que invadiu a casa de um segurança particular, que estava armado, reagiu e perseguiu o grupo.

Segundo informações da Polícia Civil, quatro homens armados invadiram uma residência no bairro Jardim Suarão. No local, havia um adolescente, que conseguiu se esconder em um dos cômodos sem que a quadrilha percebesse. A vítima avisou o pai, que é segurança e retornou rapidamente para socorrer o filho. Ao chegar na casa no próprio carro, o dono do imóvel se deparou com os criminosos saindo do local em outro veículo. Ele os abordou, sacou uma arma e reagiu depois que os assaltantes o ameaçaram. Houve troca de tiros e o bando conseguiu fugir, segundo informações apuradas inicialmente pela Polícia Civil.

O segurança não se feriu, entrou na casa e viu que o filho estava bem. Em seguida, ainda segundo a polícia, voltou ao carro e iniciou perseguição ao veículo da quadrilha, que parou após colidir contra a mureta de proteção da rodovia. Dali, três homens, pelo menos um deles ferido, conseguiram escapar correndo pela pista. O quarto suspeito, identificado como Dyego Alves dos Santos, foi encontrado morto dentro do carro. Outros motoristas, sem saberem o que aconteceu, acionaram a Polícia Militar, que enviou equipes à rodovia e iniciaram a apuração do ocorrido. A Polícia Civil foi notificada e a perícia encaminhada ao local.

O segurança foi identificado posteriormente, pois não tinha sido localizado na rodovia no início da ocorrência. Ele admitiu à autoridade policial que utilizou a arma particular para se defender, entretanto, na delegacia foi constatado que ele não possuía porte legal, então foi autuado em flagrante e acabou preso.

Como versões controversas foram apresentadas, a polícia iniciou investigação para saber se, de fato, foi o segurança quem atirou no suspeito, onde os disparos aconteceram, quais foram as circunstâncias da perseguição e por qual motivo o dono do imóvel não foi encontrado inicialmente pela polícia.

Foram solicitados exames de resíduos de pólvora no segurança e no filho dele, assim como no suspeito morto. O carro utilizado pela quadrilha era furtado e teve as placas adulteradas, constatou a polícia depois. Os outros três integrantes do bando, que conseguiram fugir, não tinham sido identificados até a noite de sábado. O caso está registrado na Delegacia Sede da cidade.

O segurança, cuja casa foi invadida, acabou liberado após pagar fiança, mas teve a arma apreendida e deve responder ao crime de porte ilegal. Sobre eventual homicídio, a autoridade policial entendeu que, se de fato os tiros foram disparos por ele, ocorreu legítima defesa.

Postagem original Data: 12-05-2018

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Entrar






Cadastre-se
Esqueceu sua senha?

Cadastre-se