• Responda à pergunta do dia e concorra a prêmios - Clique Aqui

Vítimas desabafam após ator vazar vídeos de sexo na web: ‘Um inferno’

 

O advogado de 26 anos chantageado pelo ator Diego Saraiva Soares da Silva, de 27, que se passou por uma mulher para extorqui-lo sob a ameaça de compartilhar um vídeo íntimo em Cubatão, no litoral de São Paulo, afirma que vai processá-lo. Outra vítima, um microempreendedor de 24 anos, também teve fotos e vídeos divulgados na web e foi ameaçado várias vezes pelo suspeito. Diego foi preso em flagrante por policiais civis, na última semana, no momento em que recolheria um envelope de dinheiro que seria pago pelo advogado. A mesma vítima, que seria lesada em R$ 11 mil ao todo, já havia entregue R$ 5 mil anteriormente para que o ator não divulgasse imagens dele contendo nudez.

“A Michele Dias, que, na verdade, era o Diego, me adicionou no Facebook no fim do ano passado. Ficamos conversando durante um bom tempo, até que recentemente abrimos a webcam. De verdade, parecia ela do outro lado da câmera. Enquanto isso, eu era gravado por ele”, relata o advogado, vítima da chantagem depois. Para a surpresa do jovem, a falsa mulher reapareceu alguns dias depois mandando mensagem para que ele a pagasse R$ 5 mil para não ter o vídeo compartilhado.

“Pela conversa, ela fazia um joguinho como se não fosse a responsável. Ele conseguiu obter o que ele queria, que era a minha exposição íntima. Me tirou a paz aí”.

O advogado, com receio do que o eventual compartilhamento poderia ocasionar para sua carreira profissional, decidiu pagar o valor. A quantia foi deixada em um banheiro na Câmara Municipal de Cubatão. Todo o trajeto que antecedeu a entrega era acompanhado pelo ator, que se passava pela mulher, via mensagens.

“Eu entreguei e depois recebi um vídeo em que mostrava ela apagando todo o conteúdo. Depois de um tempo, esse cara reapareceu, em outro perfil falso de mulher, me chantegeando novamente para ajudar a pedir dinheiro de outra vítima dele, que, por acaso, eu também conhecia”, relata o advogado.

Cansado, ele resolveu levar o caso até a Polícia Civil. Investigadores o acompanharam no dia em que ele deveria deixar um envelope com R$ 6 mil em um banheiro de um supermercado. Como a ação era controlada, a vítima deixou somente R$ 600 no local combinado. Diego foi preso ao ser flagrado fugindo.

“Na delegacia, ele me viu e se ofereceu para devolver os R$ 5 mil. Eu não estava mais ligando para o dinheiro, pois dei como perdido. Queria mesmo era a minha paz de volta. Não queria viver mais em um inferno”. Na ocasião, os policiais foram até a casa do ator, que admitiu o crime, e apreenderam o notebook dele. O microempresário, também morador da mesma cidade, não cumpriu o que a falsa Michele havia mandado e teve fotos íntimas compartilhadas em uma rede social. Se não bastasse, ela ainda escreveu um texto dizendo que a vítima não o havia respeitado depois que pediu para ligar a webcam para supostamente falar de trabalho.

“Não foi algo de minutos, foi de dias. Essa tal Michele, que não existe, tinha vários amigos em comum e parecia ser uma pessoa real. Tem postagens diárias e conversas, com comentários. Então não me pareceu que era algo fake, pelo contrário. Por isso resolvi abrir a câmera quando ela também abriu”, disse. No caso dele, Diego não pediu dinheiro para que não tivesse as imagens divulgadas.

“Ele queria que eu agisse para ‘destruir’ a imagem de um certo grupo desafato dele. Mandou eu chamá-los para uma festa, drogá-los, e depois expor tudo na internet. Eu não fiz, então ele queria que eu saísse da cidade. Também não sai”. As imagens foram, então, compartilhadas pelo perfil da própria Michele em um grupo colaborativo entre moradores da cidade em uma rede social. Essa situação aconteceu um mês antes da do advogado. Na ocasião, o microempresário registrou um boletim de ocorrência na polícia, que iniciou apuração para identificar envolvidos. “Com a revelação de que era o Diego que estava por trás disso, o que eu não consigo acreditar até agora é que fui vítima de uma pessoa que estava na minha convivência. Era uma pessoa que eu conhecia. Meu sentimento já foi de ódio, de raiva no começo. Hoje eu estou tranquilo. Quero que Justiça seja feita”, afirma.

As vítimas, que falaram com a reportagem na condição de anonimato, dizem que vão processar o ator pelo que ocorreu. Ambos também acreditam que por trás de Diego também estejam outras pessoas envolvidas. A Polícia Civil informou que está investigando para identificar possíveis mais vítimas do golpista. Além de ator, Diego Silva integrava o Conselho Municipal da Juventude de Cubatão. Por meio de nota, o Conselho informou que “despreza veementemente as atitudes criminosas tomadas” por ele. Na quinta-feira (29), em reunião extraordinária, os conselheiros votaram de maneira unânime por retirá-lo do grupo.

Postagem original. Data original: 31/03/2018

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Entrar






Cadastre-se
Esqueceu sua senha?

Cadastre-se